Mesmo com rebaixamento de nota do Brasil, dólar cai ao menor valor em quatro meses


Contrariando expectativas negativas em relação ao rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência de risco Standard & Poor's, decisão que foi anunciada na noite de segunda-feira, os investidores mantiveram o comportamento das últimas sessões.

No câmbio, o dólar recuou 0,68% no mercado à vista, fechando a R$ 2,3060. Foi a quarta baixa seguida e a cotação é a menor desde 26 de novembro do ano passado. Esse comportamento decorre de um maior ingresso do que saída de recursos estrangeiros. No segmento turismo, a cotação cedeu para R$ 2,45 nas casas de câmbio.

Apesar da forte flutuação, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) fechou com alta (0,39%) pela sétima vez seguida, recuperando a marca de 48 mil pontos, o que não ocorria desde 14 de fevereiro.

Principal papel entre as 72 ações mais importantes do mercado, Petrobras PN registrou valorização de 0,55%, encerrando a R$ 14,48. Foi a sexta alta consecutiva, quando consolidou ganho de 15,19%. Esse desempenho surpreende à medida que a empresa enfrenta pesadas denúncias de irregularidades de negócios nos EUA e no Brasil.

Fonte: Zero Hora



Viegas Auditores e Consultores - www.viegasauditores.com.br | Todos os Direitos Reservados © 2017