Inflação perde força na terceira semana de dezembro, mostra FGV

A inflação perdeu força na terceira semana de dezembro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (26) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ficou em 0,66% no período, alta menor que a de 0,75% registrada na semana anterior.
 
O destaque ficou para o grupo habitação, cuja alta desacelerou a 0,54%, ante 0,66%, com destaque, segundo a FGV, para o comportamento do preço da tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 1,72% para 1,01%.
 
Também ficaram menores, na passagem da segunda para a terceira semana de dezembro, as taxas de limentação (1,02% para 0,90%); educação, leitura e recreação (0,98% para 0,64%); comunicação (0,48% para 0,09%); despesas diversas (0,87% para 0,61%); e vestuário (0,71% para 0,64%).
 
Em sentido contrário, a inflação ganhou força nos grupos transportes (de 0,67% para 0,82%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,50%). Nestas classes de despesa, os destaques partiram dos itens gasolina (de 2,17% para 2,58%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,14% para 0,26%).
 
Capitais
Segundo a FGV, a inflação perdeu força em seis das sete capitais pesquisadas. A maior desaceleração foi registrada em Porto Alegre, onde o IPC-S passou de 1,03% para 0,72%.
 
O indicador perdeu força também em Salvador (de 0,65% para 0,61%), Brasília (de 0,49% para 0,41%), Belo Horizonte (de 0,70% para 0,59%), Recife (de 0,65% para 0,64%) e Rio de Janeiro (de 1% para 0,91%). A inflação ficou mais forte apenas em São Paulo, onde o IPC-S acelerou de 0,56% para 0,58%.
 
Fonte: G1.Globo


Viegas Auditores e Consultores - www.viegasauditores.com.br | Todos os Direitos Reservados © 2017