Bovespa oscila sob temor de corte dos estímulos nos EUA

A Bolsa de São Paulo chegou a subir quase 0,5% na abertura, mas logo a seguir cedeu para cerca de 0,3% negativo, operando abaixo de 50 mil pontos pela primeira vez desde o final de agosto. Voltou a operar levemente acima desse nível, mas agora cai cerca de 0,4%, indicando 49.860 pontos.

Esse vaivém reflete os temores diante de uma possível redução do programa de estímulos nos EUA, que terá na próxima quarta-feira reunião decisiva do Federal Reserve — Fed, o banco central daquele país. No câmbio, o dólar chegou a recuar levemente, mas agora avança em torno 0,3% no mercado à vista, no qual é negociado a R$ 2,3460.

Um eventual corte nos aportes mensais de US$ 85 bilhões do Fed está relacionado a um crescimento efetivo da economia dos EUA, que tende a atrair capitais atualmente aplicados em países de economia emergente, como o Brasil. Também poderia ocorrer uma queda dos investimentos externos no Brasil, uma vez que aos estrangeiros o mercado dos EUA se torna mais promissor em termos de ganho financeiro.

Fonte: Zero Hora


Viegas Auditores e Consultores - www.viegasauditores.com.br | Todos os Direitos Reservados © 2017